Ministério da Vagabundagem

Em geral, tudo o que o governo petista faz me dá raiva e náuseas. Essa campanha nojenta “contra o trabalho infantil” não fica atrás; um tremendo de um absurdo, que se concretizado ajudará a idiotizar e inutilizar uma geração inteira.

Criminalizar o trabalho doméstico saudável – a criança que ajuda lavando louça, arrumando sua cama, passando um aspirador – é de uma maldade maquiavélica. O mesmo se pode dizer sobrchild_choree a criminalização do trabalho nos negócio familiares, essencial na transmissão de valores e conhecimento prático.

Os canalhas sabem muito bem que o trabalho infantil criminoso é aquele onde a criança é explorada, tem que deixar de estudar e de ser criança para fazer, aquele que é insalubre, que é injusto, que é desumano. Ajudar mamãe e papai em casa ou na padaria da família é um exercício de respeito e uma etapa importante na formação de um adulto responsável, competente e soberano.

Além disso, é uma intromissão inaceitável na soberania e autoridade dos pais sobre os filhos, enfraquecendo o núcleo familiar e jogando a população ainda mais para dentro das asas do Estado, que de bom pai não tem nada.

Os ataques são tantos e em tantas frentes que fica difícil combatê-los todos. E o objetivo é sempre o mesmo: destruir a soberania do indivíduo e estabelecer um estado coletivista onde a mão do governo seja a única que alimenta, afaga, educa e castiga. Até quando aceitaremos que esse tipo de legislação seja votada e aprovada? Quanto de sua autoridade os pais precisarão perder para fazer algo a respeito? Não se pode dar uma palmada, não se pode educar o filho em casa, não se pode pedir que ele lave a louça, não se pode, não se pode, não se pode. É tão difícil assim perceber que o plano do Estado Todo Poderoso de “cuidar” do cidadão do berço até o caixão está cada vez mais avançado?

Como diria Charlie Brown, que puxa…

4 comentários sobre “Ministério da Vagabundagem

    • Violência familiar pode; “dar o cu”, não? Essa visão distorcida prefere reconhecer “soberania” a um genitor (que na verdade exerce um poder-dever, o qual sempre encontra limites na proteção do menor) a liberdade individual para sentir afeto, para sentir prazer das diversas formas que apenas a cada um cabe escolher, e que não interfere em nada na vida alheia Qual dessas perspectivas é mais alinhada, afinal, com um Estado totalitário?

      O nome disso é hipocrisia. E “roubar pode” não passa de retórica vazia.

      • Defende a pedofilia e chama de “liberdade individual de sentir afeto”? Vá fazer o que gosta – se for adulto, claro.

  1. Em nome do Bem estar social…..e daí vão tomando conta de tudo , até o indivíduo desaparecer e sobrar só um idiota útil.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s